Destaque Noticia

Fatos e curiosidades sobre Hernán Crespo

Treinador argentino foi campeão invicto da Sul-Americana e disputou três Copas do Mundo como jogador
Hernán Crespo é o novo técnico do São Paulo e chega ao clube com muita história no futebol mundial. Abaixo, enquanto o treinador ainda não desembarca no Brasil, o site oficial do Tricolor recorda fatos e curiosidades sobre o ex-atacante.

CAMPEÃO INVICTO

No comando do Defensa y Justicia, da Argentina, Crespo foi campeão de forma invicta da Copa Sul-Americana de 2020: foram seis vitórias e três empates, em nove jogos, durante a vitoriosa e inédita conquista do clube argentino. Foi o primeiro troféu continental da equipe, encerrando um jejum de 23 anos sem títulos.

INÍCIO NA ITÁLIA

Crespo é argentino, mas iniciou a sua trajetória como técnico na Itália, onde fez história como jogador. Dois anos após pendurar as chuteiras, pelo Parma, o atacante trabalhou nas categorias de base do clube na temporada 2014/15. No ano seguinte, recebeu a sua primeira oportunidade no profissional: dirigiu o Modena, em 2015/16, antes de retornar ao futebol argentino para comandar o Banfield.

REFERÊNCIAS

Durante a sua trajetória como jogador, Crespo trabalhou com treinadores vitoriosos e renomados do futebol mundial: Daniel Passarella (River Plate e Seleção da Argentina), Ramón Díaz (River Plate), Carlo Ancelotti (Parma e Milan), Sven-Göran Eriksson (Lazio), Dino Zoff (Lazio), Héctor Cúper (Internazionale), Claudio Ranieri (Chelsea), Roberto Mancini (Internazionale), José Mourinho (Internazionale), Marcelo Bielsa (Seleção da Argentina), Jose Pekerman (Seleção da Argentina) e Alfio Basile (Seleção da Argentina).

ARGENTINOS NO TRICOLOR

Crespo será o sexto treinador argentino no Tricolor. O último foi Edgardo Bauza, que comandou a equipe são-paulina em 2016 e avançou até a semifinal da Conmebol Libertadores. Além de Patón, outros quatro técnicos da Argentina dirigiram o São Paulo: Jim Lopes (1953-1954 e 1965), Jose Poy (várias passagens entre 1964 e 1983), Renganeschi (1958-1959) e Tito Rodrigues (1938).

CRESPO NO MORUMBI

Como jogador, Crespo atuou no Estádio Cícero Pompeu de Toledo apenas uma vez: no dia 26 de julho de 2000, na derrota da Seleção Argentina para o Brasil, por 3 a 1, em 2000, pelas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2002. Na ocasião, o centroavante, que na ocasião defendia o Parma (ITA) deu uma bela assistência para Almeyda marcar o gol argentino.

COPAS DO MUNDO

Um dos principais jogadores do futebol argentino, Crespo disputou três Copas do Mundo ao longo de sua carreira como atleta: como atacante esteve presente nas edições de 1998 (na França), de 2002 (no Japão e na Coreia do Sul) e de 2006 (na Alemanha). O então centroavante foi o vice-artilheiro do torneio disputado em território alemão, com três gols, atrás apenas do anfitrião Miroslav Klose, com cinco.

MEDALHISTA E ARTILHEIRO OLÍMPICO

Crespo é medalhista olímpico. Em 1996, nos Jogos Olímpicos de Atlanta, nos Estados Unidos, o então jogador conquistou a medalha de prata com a Seleção da Argentina, que disputou a decisão pelo ouro com a Nigéria. Com seis gols, o argentino foi artilheiro da competição, ao lado do brasileiro Bebeto.


CAMPEÃO E DECISIVO NA LIBERTADORES

Ainda jovem, aos 20 anos, Crespo foi campeão da Conmebol Libertadores de 1996. E o atacante foi decisivo na vitoriosa campanha do River Plate. Com dez gols, foi o artilheiro da equipe e o segundo maior goleador da competição, atrás apenas de Antony De Avila, do América de Cali. Os colombianos, rivais na decisão, venceram por 1 a 0 no duelo de ida. Na volta, viram Crespo marcar duas vezes e garantir o título continental do River após o triunfo por 2 a 0.

PARCEIRO DE KAKÁ

Durante a sua carreira como jogador, Crespo foi companheiro de atletas que fizeram história no Tricolor, como Cafu, Kaká e Serginho. Juntos, no Milan, eles disputaram a final da Liga dos Campeões da Europa, em 2005, diante do Liverpool – Crespo fez dois gols nessa decisão, podendo colocar em seu currículo dois gols em final de Libertadores e dois em final de Champions League. Na Itália, também fez dupla de ataque com Amoroso, no Parma, e com Adriano Imperador, na Internazionale.

Clique para adicionar um comentário

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

13 + quinze =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Destaque Noticia

Mais em Destaque Noticia

Orejuela é do São Paulo!

saopauloadmin3 de março de 2021

Muricy revela quais reforços São Paulo busca no mercado

saopauloadmin24 de fevereiro de 2021

São Paulo faz nova proposta por Kanu, mas valores não agradam Botafogo

saopauloadmin16 de fevereiro de 2021

Carneiro: Atacante quer ficar e terá um mês com Crespo

saopauloadmin16 de fevereiro de 2021

São Paulo corre risco de perder principal jogador em reta decisiva do Brasileirão

saopauloadmin16 de fevereiro de 2021

Reunião de hoje deve definir situação de Crespo no são Paulo

saopauloadmin8 de fevereiro de 2021

Saiu na frente? Pedida de Schelotto se encaixa com o perfil do Tricolor!

saopauloadmin4 de fevereiro de 2021

São Paulo procura Gallardo e treinador define valor para sair do River Plate

saopauloadmin4 de fevereiro de 2021

Aumentam as chances de André Villas-Boas ser o novo técnico do São Paulo

saopauloadmin2 de fevereiro de 2021