Destaque Noticia

São Paulo fecha a temporada 2019 com sua melhor defesa em 12 anos

O torcedor do São Paulo não termina esta temporada contente com o time. Apesar de a vaga direta na fase de grupos na Copa Libertadores ser uma conquista importante, foi apenas um consolo para as expectativas. No entanto, há um setor da equipe que parece ter entrado na rota certa em 2019: a defesa, que teve sua menor média de gols sofridos desde a temporada 2007.

Em 60 jogos oficiais neste ano, o Tricolor sofreu apenas 47 gols, o que dá uma média de 0,78 por partida. Esse índice só foi pior do que o do Grêmio (0,75) e do Palmeiras (0,65) se comparado ao clubes de Série A em 2019. Não é exagero dizer que os são-paulinos tiveram uma das melhores defesas do país nesses últimos 12 meses, tanto nos números quanto no desempenho em campo.

Bruno Alves e Arboleda, a dupla titular da zaga tricolor, e até o reserva imediato Anderson Martins (Walce também atuou), foram alguns dos responsáveis pela solidez do sistema defensivo, que passou pelas mãos de quatro treinadores diferentes e ainda assim manteve um bom nível. Vágner Mancini, que dirigiu interinamente enquanto Cuca não assumia, foi o técnico com a menor média de gols sofridos, já Fernando Diniz teve a maior. Veja abaixo:

André Jardine
8 jogos oficiais
7 gols sofridos
0,87 gol sofrido por jogo

Vágner Mancini
9 jogos oficiais
6 gols sofridos
0,67 gol sofrido por jogo

Cuca
26 jogos oficiais
19 gols sofridos
0,73 gol sofrido por jogo

Fernando Diniz
17 jogos oficiais
15 gols sofridos
0,88 gol sofrido por jogo

Isso sem contar a afirmação de Tiago Volpi no gol do time após as incertezas na posição nas últimas temporadas desde a aposentadoria de Rogério Ceni. O goleiro, por seu perfil de liderança e comprometimento, deu segurança para todo o setor que, com sobras, foi a melhor coisa do clube durante a temporada. Não é à toa que esses números acabaram batendo marcas e se aproximando de outras registradas em momentos históricos do clube na década passada.

Essa média de 0,78 gol sofrido por jogo é a menor do São Paulo desde a temporada 2007, em que o clube registrou o recorde de melhor defesa do Brasileirão na era dos pontos corridos, com 19 tentos cedidos em 38 rodadas (0,5 por partida), marca que permanece imbatível até hoje. No ano inteiro foram 73 jogos oficiais e 50 gols sofridos, índice de 0,68 por duelo.

Aquela equipe, comandada por Muricy, atuava com três zagueiros: André Dias, Breno e Miranda, que além de consistentes eram extremamente regulares e ainda tinham um tal de Rogério Ceni protegendo o gol. O time-base, que ainda contava com Souza, Hernanes, Richarlyson e Jorge Wagner – em uma linha de quatro jogadores no meio – e com Leandro, Dagoberto e Borges, formando o ataque, foi campeão brasileiro com certa tranquilidade. Era seguro e letal.

A formação atual ficou longe dessa letalidade no ataque. Se teve uma das melhores defesas do país, teve o segundo pior ataque, melhor apenas do que o CSA, que foi rebaixado no Brasileirão. Faltou também a consistência e a confiança de um time acostumado a vencer, algo que parece um problema crônico no Tricolor nos últimos anos. No entanto, essa solidez defensiva tende a ser o primeiro passo dentro de um caminho certo, caso siga assim em 2020.

O São Paulo se reapresenta no dia 6 de janeiro, no CT da Barra Funda, após o período de férias. No dia seguinte, a delegação segue para o CT de Cotia, onde ficará por aproximadamente dez dias em preparação para a estreia no Paulistão, no dia 22 de janeiro, às 21h30, contra o Água Santa, no Morumbi.


Confira os números da defesa do São Paulo desde a temporada 2007:

2019
60 jogos oficiais
47 gols sofridos
0,78 gol sofrido por jogo

2018
64 jogos oficiais
52 gols sofridos
0,81 gol sofrido por jogo

2017
62 jogos oficiais
80 gols sofridos
1,29 gol sofrido por jogo

2016
70 jogos oficiais
71 gols sofridos
1,01 gol sofrido por jogo

2015
69 jogos oficiais
73 gols sofridos
1,06 gol sofrido por jogo

2014
68 jogos oficiais
71 gols sofridos
1,04 gol sofrido por jogo

2013
78 jogos oficiais
93 gols sofridos
1,19 gol sofrido por jogo

2012
78 jogos oficiais
72 gols sofridos
0,92 gol sofrido por jogo

2011
70 jogos oficiais
75 gols sofridos
1,07 gol sofrido por jogo

2010
71 jogos oficiais
83 gols sofridos
1,17 gol sofrido por jogo

2009
67 jogos oficiais
72 gols sofridos
1,07 gol sofrido por jogo

2008
71 jogos oficiais
68 gols sofridos
0,96 gol sofrido por jogo

2007
73 jogos oficiais
50 gols sofridos
0,68 gol sofrido por jogo

Clique para adicionar um comentário

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 + 4 =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Destaque Noticia

Mais em Destaque Noticia

Diniz defende Arboleda: “Esperamos que todos voltem a aplaudir porque ele sabe que errou e vai recuperar”

saopauloadmin24 de janeiro de 2020

Abel pede volante do São Paulo

saopauloadmin23 de janeiro de 2020

São Paulo inscreve 22 jogadores para o Paulistão; Oito Jogadores ficam fora da lista

saopauloadmin22 de janeiro de 2020

Reading, clube de Alexandre Mattos na Inglaterra, conversa sobre Liziero e Araruna

saopauloadmin16 de janeiro de 2020

Diniz faz testes e utiliza jogadores em diferentes funções

saopauloadmin15 de janeiro de 2020

“Reage, reage” ordem de Diniz contagia elenco na pré-temporada do São Paulo

saopauloadmin12 de janeiro de 2020

Diniz desconversa sobre emprestados, mas não descarta utilizá-los: “Tudo pode acontecer”

saopauloadmin10 de janeiro de 2020

PVC: “Entregamos todo o fracasso do São Paulo no Diniz mas não é dele. 8 diretores em 5 anos, 4 técnicos em 2019, o São Paulo tem que parar de mudar”

saopauloadmin9 de janeiro de 2020

Veja como o São Paulo retorna aos treinos para nova temporada

saopauloadmin8 de janeiro de 2020